Contato

Granja Leiteira Eudes Braga – inspiração e sucesso

Granja Leiteira instalada na região do Cerrado em Minas Gerais produz uma tonelada de queijo artesanal por dia. Trajetória profissional de Eudes Braga, idealizador do negócio, é inspiração para quem busca superar adversidades e ter sucesso. Confira a reportagem da Revista Leite Integral sobre a Granja Eudes Braga, localizada em Carmo do Paranaíba/MG, cliente e parceira do Ideagri. Confira, também, novidades sobre o lançamento da linha de queijo minas artesanal maturado Eudes Braga.

A PRODUÇÃO DIÁRIA ATUAL É DE 8.000 LITROS DE LEITE, VOLUME SUFICIENTE PARA PRODUZIR UMA TONELADA DE QUEIJOS ARTESANAIS TODOS OS DIAS

Qual seria a atividade profissional de um filho de produtor de café, nascido em uma região que produz os melhores cafés do Brasil e do mundo? Acertou quem respondeu produtor de leite e de queijo. Proprietário da Granja Leiteira que leva seu nome, Eudes Braga começou a ajudar o pai na cafeicultura desde muito jovem, em Carmo do Paranaíba/MG. No ano de 2001 a atividade passou por momentos difíceis e ele decidiu procurar novos ares.

Esse período marcou o início da ligação de Eudes Braga com a pecuária leiteira. Ele começou a comprar queijo artesanal na região e comercializar em Belo Horizonte/MG. O pecuarista lembra bem das dificuldades que passou nesse processo de transição do café para a compra e venda desse derivado do leite. “Eu não conseguia custear as despesas, vendia o queijo abaixo do valor que eu comprava”, conta.

01

Mas apesar dos apertos financeiros da época, ele tomou gosto pelo negócio de queijos, o que despertou nele o sonho de fabricar o produto e colocar nele sua marca, ainda que soubesse da falta de recursos para impulsionar a atividade naquele momento. Em 2004, já com a comercialização do queijo mais estabilizada, comprou o primeiro animal, uma bezerra. Arrendou terras e em 2006 já estava com 30 bezerras e um touro da raça Jersey. Um ano depois seu sonho começou a se tornar realidade, com a primeira novilha em lactação. Porém, como as terras arrendadas não tinham instalações para ordenha e manejo, alugou um hectare (ha) da propriedade de seu pai, levando para lá a novilha recém-parida. Eudes conta que seu pai fazia a ordenha, manual, e a sua mãe ficava responsável pela queijaria, mesmo sem nenhuma estrutura, à época para fabricar o produto. “Contávamos com um fogão a lenha e uma forma de bolo”, lembra. A modesta quantidade de queijos era comercializada junto com os demais que Eudes comprava na região para vender na capital.

A produção começou a crescer e a demanda por instalações, terras e animais também aumentou. Em 2008, um tio ofereceu a ele uma propriedade de 14 ha em Carmo do Paranaíba, já com estrutura para o rebanho e para a produção tão sonhada. “Era tudo o que eu precisava”, conta Eudes. Porém, ele ainda não dispunha de recursos suficientes para a aquisição do terreno, mas mesmo assim decidiu fazer uma oferta que de imediato não foi aceita pelo tio. Alguns meses se passaram e o negócio se concretizou. Para Braga, naquele momento as sensações eram distintas, reunindo a euforia pela aquisição de uma área e a preocupação para arcar com o compromisso. Nesse contexto, decidiu vender 8 ha da propriedade que eram destinados a produção de café para quitar parte do investimento e seguir com a produção de queijos, utilizando o restante do terreno.

Nessa época, eram produzidos 20 queijos por dia, com vacas de 18 litros/dia em média. E assim, com o negócio começando a tomar rumo, resolveu procurar os órgãos que regulamentam e inspecionam a produção de queijos no estado e no município para obter a certificação do produto que atesta a segurança alimentar dos processos produtivos e a qualidade do produto final, consequentemente, agregando valor aos queijos ali produzidos.

No ano de 2009 a Granja Leiteira Eudes Braga decidiu direcionar o processo de seleção dos animais para aumentar a produção de leite, investindo no gado Holandês.

Em 2015, a produção alcançou 200 kg de queijo/dia e as vendas de Eudes em Belo Horizonte passaram a ser apenas do queijo artesanal de sua marca.

A produção diária atual é de 8.000 litros de leite, volume suficiente para produzir uma tonelada de queijos artesanais todos os dias. Segundo o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), a Granja Leiteira Eudes Braga é a maior produtora de queijo minas artesanal de leite cru de Minas Gerais. Ao todo, 24 colaboradores executam as atividades na Fazenda, desde a produção de leite, fabricação de queijos, logística e comercialização.

Hoje, o custo do litro de leite produzido na fazenda está em torno de R$ 1,59, tendo em vista todos os custos de produção, gastos com recria e depreciação dos equipamentos.

REBANHO

O plantel da fazenda conta com 600 animais registrados na Associação dos Criadores de Gado Holandês de Minas Gerais, com classificação linear e participantes do programa de controle leiteiro. São 200 vacas em lactação, 40 vacas secas e 360 animais de cria e recria. A propriedade possui ainda 30 receptoras utilizadas para reprodução.

O elevado número de animais na cria e recria, quando comparado às demais categorias, se deve à produção de tourinhos selecionados para comercialização, contribuindo com a receita da fazenda. A venda de animais (vacas, novilhas, tourinhos e prenhezes) na Granja Leiteira Eudes Braga representa 30% da receita. ­

A PROPRIEDADE POSSUI 9 HA E UTILIZA OUTROS 80 HA ARRENDADOS DESTINADOS AO PLANTIO DE MILHO PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM E GRÃO ÚMIDO

NUTRIÇÃO

As fêmeas em lactação são alojadas em um galpão compost barn e ordenhadas três vezes ao dia em um sistema de ordenha tipo paralela duplo 8. Cada vaca produz em média 40 litros de leite/ dia. A dieta dessa categoria é composta por silagem de milho (planta inteira), grão úmido, pré-secado de alfafa, feno de Tyfton-85, caroço de algodão, casquinha de soja, farelo de soja e núcleo mineral adquirido de uma empresa parceira que faz o balanceamento dos nutrientes de acordo com a produção de leite, visando também uma boa produção de sólidos. E os resultados dessa nutrição bem feita, aliada a uma forte pressão de seleção genética, são notados nos números percentuais de gordura e proteína, 3,9% e 3,47%, respectivamente. A Granja Leiteira Eudes Braga empenha esforço diário para, cada vez mais, aprimorar a qualidade do leite, tendo um médico veterinário responsável exclusivamente por esse setor. ­

01

A dieta é balanceada visando o aumento da produção de sólidos e fornecida por vagão misturador

SANIDADE

A saúde dos animais é uma grande preocupação da Granja Leiteira Eudes Braga. Desde 2009, a propriedade é certificada como Livre de Brucelose e Tuberculose. O casqueamento preventivo é realizado em todos os animais três vezes ao ano e pedilúvio três vezes por semana para evitar afecções podais. Eudes destaca ainda que quando as fêmeas em lactação apresentam mastite, a fazenda oferece todo o suporte necessário para estimular o sistema imune da vaca e a cura da enfermidade. Atualmente, 70% dos animais recebem esse manejo com bons resultados. O uso de antibióticos fica restrito às demais vacas doentes (30%) que não respondem à estimulação do sistema imune. Animais que apresentem mastite causada por Staphylococcus aureus são descartados imediatamente. A taxa de descarte da propriedade está em torno de 30%, percentual que representa o chamado descarte involuntário somado a venda de animais selecionados (descarte voluntário)

CRIA E RECRIA

Após o nascimento, a cria é separada imediatamente da mãe e levada para o berçário, onde é realizada a cura de umbigo com iodo 10% e a colostragem com colostro natural, do banco de colostro ou colostro industrial, fornecido via mamadeira ou sonda, quando necessário. “Como a fazenda cria todos os machos nascidos, temos grande demanda de colostro, pois eles recebem os mesmos cuidados que a fêmea”, destaca Eudes Braga que ressalta também que todos esses cuidados refletem em bons índices. “A mortalidade de bezerros na fazenda é inferior a 2%”, ressalta.

As novilhas são inseminadas aos 13-14 meses quando alcançam 260 kg de peso vivo. Utiliza-se sêmen sexado de fêmea por duas inseminações. Caso a novilha não emprenhe, a partir da terceira inseminação é utilizado o sêmen convencional. A taxa de concepção das novilhas é de 49% e o primeiro parto ocorre por volta dos 23 meses.

01

A propriedade cria todos os animais nascidos, inclusive os machos. A cria é alojada em gaiolas individuais até os 70 dias de vida

DIRECIONAMENTO GENÉTICO

O melhoramento genético do rebanho da Granja Leiteira Eudes Braga é realizado de acordo com um plano que visa o aumento da produção de leite e de sólidos (foco maior em proteína), saúde dos animais (sobretudo nas características vida produtiva e fertilidade) e, ainda, conformação direcionada para composto de úbere.

O FOCO E A PERSISTÊNCIA FORAM DETERMINANTES PARA A CONCRETIZAÇÃO DO SONHO DO PRODUTOR DE CARMO DO PARANAÍBA/MG

RECONHECIMENTO

Considerado o maior produtor de queijo minas artesanal de leite cru do Estado, Eudes orgulha-se do patrimônio empresarial e social construído ao longo desses anos, contribuindo para o desenvolvimento da região e das famílias dos colaboradores da fazenda e da fábrica de laticínios. O foco e a persistência foram determinantes para a concretização do sonho do produtor de Carmo do Paranaíba. Além disso, Braga enaltece o apoio da família, das empresas parceiras e dos funcionários na concretização do projeto. “Tudo é fruto do esforço diário de uma equipe bem engajada e que veste a camisa”, comenta revelando ainda a expectativa das filhas Andressa, de 12 anos, e Júlia, de 4 anos, no futuro, tomarem gosto pelo negócio. “Desde cedo já incentivamos as duas a virem à fazenda e viverem o dia a dia da nossa atividade”, conclui.

01

Consolidação de um sonho: Eudes Braga produz diariamente 1.000 kg de queijo

METAS FUTURAS

Para o próximo ano a intenção do produtor é chegar a 250 animais em lactação e produção de 10.000 litros de leite por dia, o que vai possibilitar o incremento na produção de queijo, chegando a 1250 kg/dia. Para isso, será necessário ampliar as estruturas de compost barn e duplicar o tamanho da queijaria. O produtor espera ainda levar o queijo de Minas Gerais para o mercado externo. O processo que visa a exportação já foi protocolado junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, mas para chegar a esses mercados é preciso o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), condição que a Granja Leiteira Eudes Braga vai cumprir quando maturar 100% da produção de queijos, o que segundo o proprietário deve ocorrer em breve.

01

Toda a produção de leite da Granja Eudes Braga é destinada à fabricação de queijos minas artesanal


MATURAÇÃO DO SONHO

Como vimos, a fabricação de queijos na Granja Leiteira Eudes Braga, localizada em Carmo do Paranaíba/MG, foi iniciada para subsidiar a produção de leite cru, matéria prima dos queijos produzidos pela empresa. Produzindo queijos minas artesanal frescos há alguns anos, Eudes Braga resolveu oficializar em setembro a marca própria de sua empresa e ampliar a linha disponível até então, passando a oferecer aos consumidores um produto de sabor ainda mais apurado, único e tradicional, o queijo minas artesanal maturado.

A iniciativa tem um propósito: atender a uma parcela de consumidores mais exigentes, que querem conhecer a origem do produto, cobram boas práticas na produção animal (como bem-estar e sanidade), segurança alimentar e desejam experimentar novos sabores. Tanto é que o evento de lançamento, realizado na cidade da região do Cerrado Mineiro, contou com a presença de outros produtores da região oferecendo diferentes harmonizações com os queijos Eudes Braga. Na ocasião, havia produtores de doces, cervejas artesanais, pães e sucos, por exemplo.

“Sempre nos preocupamos com a genética, sanidade e boas práticas na produção animal em nossa fazenda, o que resulta matéria-prima para queijos de qualidade diferenciada, produzidos com excelência e segurança alimentar”, explica Eudes. Hoje, ele destina 30% do volume de leite da fazenda para a produção de queijo maturado. O objetivo é alcançar 100%.

Desde quando começou, há 11 anos, o número de quilos produzidos por dia saltou de 1 para 1000, colocando a Granja Leiteira no topo da produção de queijo minas artesanal do estado.

As expectativas para a nova linha são as melhores. Os queijos maturados Eudes Braga já são comercializados na região do Alto Paranaíba, onde é produzido, e agora passarão a ser vendidos também no mercado de Belo Horizonte, após acordo fechado com grandes redes supermercadistas. Os preços na prateleira devem variar entre R$ 22 e R$ 40 o quilo, dependendo da etapa de maturação do queijo.

Ione Martins, consumidora fiel do queijo, conta que em sua casa não falta queijo Eudes Braga. “Conheço o queijo do Eudes há muito tempo e lá em casa não ficamos sem. Meu marido compra, pelo menos, de 15 em 15 dias. Agora maturado está muito saboroso, mais gostoso, macio por dentro”. Nem mesmo a distância a impede de apreciá-lo. “Saímos de Patos de Minas em direção à Fazenda, aqui em Carmo do Paranaíba, para buscar o queijo”.

Fonte: Revista Leite Integral – outbro/2019 – Reportagem de Cláudia Ribeiro

Procure por conteúdos específicos:

Quer receber mais conteúdos para evoluir sua gestão de corte? Cadastre-se abaixo.

Ao se cadastrar declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Bovitech

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors