Contato

Parceria entre Capal e OnFarm reflete em redução no descarte de leite e melhora expressiva na rentabilidade

60 anos de história e solidez de mercado. Essas são algumas das características da Capal, cooperativa localizada em Arapoti/PR que foi fundada por um pequeno grupo de produtores holandeses que mantinham, na época, como principal atividade econômica a leiteria. Eles estrearam com a raça Holandesa na região e – após se firmarem na pecuária – se tornaram também grandes agricultores.

 

Segundo Roberto Caldeira, Coordenador de Pecuária Leiteira da Capal, um dos grandes marcos da cooperativa ocorreu em 2017 com a intercooperação entre a Capal, a Castrolanda e a Frísia e o consequente lançamento da marca Unium nos segmentos do leite, suínos e trigo. Juntas, elas mobilizam diariamente 2,7 milhões de litros de leite.

 

“No total, somos 3.200 cooperados, sendo que no leite, são 700 produtores. Impulsionados pela Unium, construímos três laticínios próprios e com o excedente de leite, trabalhamos no mercado spot e na prestação de serviço B2B. Angariamos grandes parceiros devido à qualidade do leite da região e a confiança em nosso trabalho. Nossos produtores se destacam ao nível nacional devido a uma segurança alimentar extremamente forte, boas práticas de produção e preocupação com o ambiente e consumidores”, disse ele. 

 

Aliando tradição e inovação

 

Mesmo mantendo a tradição, a Capal sempre buscou inovações no mercado que pudessem contribuir ainda mais com a alavancagem do negócio. De acordo com Roberto, a tradição é baseada nos valores da cooperativa, no cumprimento das regras e prazos, atendimento de excelência aos clientes, qualidade do leite e desenvolvimento do cooperado.

 

“Sendo assim, tanto no setor agrícola como pecuário, quando aderimos uma inovação, a intenção é agregar. Uma das soluções que vem contribuindo demais com o nosso negócio são os serviços oferecidos pela OnFarm. A tecnologia por eles proposta não só impacta no bolso dos cooperados mas também, contribui para nos deixar mais seguros tanto no âmbito do campo como na indústria. Reduzimos o uso de antibióticos de rotina, passamos a desperdiçar menos leite, economizamos nos tratamentos precoces frente às mastites e focamos em parcerias com empresas cujos protocolos de tratamento de mastite são muito mais assertivos, deixando de lado uma cadeia grande de princípios ativos e focando no que realmente é eficiente para a nossa região. Tínhamos um problema muito grande com o descarte de leite sem necessidade e como passamos a evitar isso, a rentabilidade melhorou consideravelmente”, comentou.

Quando a mastite se manifesta na forma clínica, os principais prejuízos decorrem de gastos com medicamentos, perda de produção de leite da vaca e descarte do leite após o tratamento com antibióticos. Nessas situações, o resultado da cultura microbiológica na fazenda em 24 horas permite realizar o tratamento seletivo dos casos que realmente demandam antibióticos, resultando em inúmeros benefícios.

 

Roberto ainda ressaltou que, além disso, a OnFarm proporciona suporte aos técnicos da Capal, deixando-os mais confiantes e precisos para atuarem. “Eles passaram a transmitir uma segurança muito forte aos cooperados”, acrescentou. Na parceria, a Capal acompanha os resultados, realiza protocolos de secagem para os animais e também oferece treinamentos. 

 

Jéssica Quirino, Supervisora de Qualidade do Leite da Capal nos estados do Paraná e São Paulo, concedeu mais detalhes sobre o projeto. “Começamos a atuar com a OnFarm em 2018 e na época, não trabalhávamos com nenhum tipo de cultura na fazenda. A que fazíamos, enviávamos para laboratórios de outras cidades, então, o resultado – assim como a tomada de decisão – exigia uma longa espera. Por isso optamos pela OnFarm, justamente para sermos mais ágeis, e obter resultados rapidamente”.

 

O projeto inicial contava com 12 propriedades e hoje já são mais de 50, sendo assistidas diretamente pela assistência técnica em qualidade do leite da cooperativa. Para Jéssica, que atua diariamente junto aos produtores, a mastite é um problema de todas as propriedades e para os cooperados da Capal, a parceria com a OnFarm foi crucial para a redução na CCS (Contagem de Células Somáticas), entre outras melhorias. 

 

“Nosso principal objetivo em 2018 era trabalhar a mastite subclínica, porém, atualmente estamos trabalhando com a clínica também. Posso afirmar que alcançamos grandes vitórias oriundas da parceria entre a Capal e a OnFarm. Até abril de 2021 já foram realizadas 9.000 amostras, o que dá maior confiabilidade na tomada de decisão por parte da equipe técnica para prescrições de medicamentos e manejos a serem realizados. Dessas amostras, concluímos que 88% foram de mastites subclínicas e 12% de mastite clínica”. 

 

Na sequência, a equipe isolou as amostras que apresentaram resultado negativo, positivo e contaminado nos grupos de animais clínicos e subclínicos. “Todos os animais que apresentaram resultado negativo não foram tratados com antibióticos, ou seja, quando observamos as amostras clínicas, 33% dos animais não foram tratados, seguidos de 37% das amostras subclínicas. De modo geral, das 9.000 amostras, 40% dos animais não foram tratados com antibiótico, apenas com anti-inflamatório, resultado que surtiu efeito de redução de 40% nos gastos com intramamário nas propriedades de Arapoti”, explicou a supervisora. 

 

Ela acrescentou que na Capal eles trabalham com  um laboratório coletivo onde os produtores levam as amostras de leite para ser realizada a cultura. “Agora estamos expandindo ainda mais as fazendas atendidas pela OnFarm e que já estão envolvidas no trabalho de assistência em qualidade há mais de um ano. Elas são focadas no controle da mastite clínica, na redução de custos e na gestão da propriedade”.

 

Agentes causadores de mastite

 

Com as amostras, a Capal também fez um levantamento dos principais agentes causadores de mastite, tanto gram-negativos, como gram-positivos. Essa apuração contribuiu para a seleção de tratamentos mais apropriados para os casos de mastite dos cooperados.

 

Como mensagem final, Jéssica comemorou que além dos litros de leite que deixaram de ser descartados desde iniciada a parceria com a OnFarm, também houve redução importante no uso de antibióticos e nos custos de uma maneira geral. 

 

“Nos tornamos mais sustentáveis com toda essa mudança e principalmente com o menor uso de antibióticos, fato que deixou os produtores mais felizes. Vários animais com mastite que antes da OnFarm seriam tratados não necessitaram de medicamentos e outros foram manejados com maior assertividade, o que para nós, se traduz em excelentes conquistas”. 

 

Neste ano, a ideia da Capal é ampliar a cultura na fazenda em propriedades que já se beneficiam com a assistência técnica em qualidade, agregando valor à produção e qualidade do leite dos cooperados. 

 

Autoria do texto: Raquel Maria Cury Rodrigues, Zootecnista. 

 

Sobre a OnFarm:

A OnFarm traz uma solução simples, inovadora e única, que permite a identificação da causa da mastite em 24 horas, na própria fazenda, através da cultura microbiológica. Conhecer o agente de forma rápida é indispensável para o sucesso de qualquer programa de controle da mastite. A tecnologia acredita no empoderamento dos produtores, para que tomem decisões cada vez mais assertivas. O produtor em primeiro lugar, sempre. Para mais informações clique aqui ou entre em contato no WhatsApp (19) 97144-1818 ou e-mail: contato@onfarm.com.br | Acompanhe nas redes sociais: Instagram | Facebook | LinkedIn | Youtube

Procure por conteúdos específicos:

Quer receber mais conteúdos para evoluir sua gestão de corte? Cadastre-se abaixo.

Ao se cadastrar declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Bovitech

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors