Contato

Fazenda Malunga – destaque na produção de orgânicos no cerrado

A fazenda Malunga foi destaque na edição de julho da Revista Globo Rural, na reportagem intitulada ‘Os frutos do cerrado’. A matéria contou um pouco da história de produtores da região do entorno do Distrito Federal, que investem no cultivo de diversos tipos de alimentos orgânicos. A Malunga produz uma grande variedade de orgânicos, incluindo leite e derivados. A fazenda é parceira e usuária do Ideagri.

Se a fruta está abrindo seu caminho em Brasília, a horticultura já tem espaço garantido. Com a maior renda per capita do país, a capital é abastecida por um cinturão de verduras e legumes que ocupa quase 10 mil hectares. Das centenas de pequenos e grandes produtores, 150 se dedicam ao cultivo orgânico, com destaque para a Fazenda Malunga, de 110 ha. Metade da área é ocupada por hortas, que produzem diversos tipos de alface, cenoura, tomate, abobrinha e mais 25 produtos. Só de estufas são 5 hectares. Toda produção e certificada, incluindo o leite.

A história da Malunga começou na UNB (Universidade de Brasília) com o então estudante de engenharia florestal Joe Valle. Após se intoxicar com a aplicação de agrotóxicos em uma fazenda, ele se juntou a um grupo de amigos da universidade e implantou uma horta orgânica coletiva em Brasília. O casamento com agrônoma Clevane Ribeiro, que conheceu na faculdade, sedimentou as bases do negócio. “Eu era produtora de tomate convencional. Joe diz que me converteu para o orgânico”, diz Clevane, que passou a administrar a fazenda, enquanto o marido foi defender os orgânicos e outras bandeiras na Câmara.

Há 20 anos, a Malunga entrega cestas semanais de hortifrútis na casa dos consumidores. Já a venda em feiras e pequenos mercados foi substituída pelo abastecimento de supermercados. Hoje, 70 supermercados da capital federal recebem os produtos da Malunga, que tem ainda quatro lojas próprias.

Toda a produção é irrigada. O solo é tratado com compostagem e adubação vindas dos currais. Cem vacas tricross produzem 1.100 litros de leite orgânico por dia para fabricação de queijo, iogurte e ricota, entre outros produtos com selo da fazenda. “Começamos neste ano a vender o leite em garrafas de vidro retornáveis. Tem sido um sucesso”, conta Clevane.

Diariamente, saem da Malunga cerca de 10. mil itens em três caminhões. Os carros-chefe são a alface americana e o tomate sweet grape. Parte da produção é embalada e outra é processada com a marca da propriedade e de outras duas marcas do Carrefour e Pão de Açúcar.

Os preços dos produtos orgânicos, diz Clevane, chegam a ser três vezes maiores do que os convencionais, caso do tomate, e são bem mais estáveis. “Não existe a variação de preços comum do HF convencional. Mesmo com tempo ruim, o valor é mantido”, diz a produtora que emprega 180 pessoas, sendo 40 na lavoura.

Clevane destaca a quarta loja que a Malunga inaugurou este ano, com mais de 1.200 itens orgânicos, incluindo frutas, ovos e pão, e outros 800 alimentos do tipo saudável. “Eu ficava garimpando nas lojas em busca de orgânicos para alimentação das minhas filhas. Aí consegui fornecedores dos mais diversos produtos em todo país e abrimos a loja de 200 metros quadrados, que é praticamente um supermercado de orgânicos.”

A reportagem completa é de autoria de Eliane Silva, e foi publicada na Revista Globo Rural, de julho de 2019 – páginas 42 a 47.

Este artigo replica trechos da matéria, relativos à Fazenda Malunga.

As imagens utilizadas neste material foram obtidas no site: https://www.mercadomalunga.com.br/

Ideagri

Procure por conteúdos específicos:

Quer receber mais conteúdos para evoluir sua gestão de corte? Cadastre-se abaixo.

Ao se cadastrar declaro que conheço a Política de Privacidade e autorizo a utilização das minhas informações pela Bovitech

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors